Meu Perfil
BRASIL, Mulher, de 20 a 25 anos



Histórico
 07/10/2007 a 13/10/2007
 22/07/2007 a 28/07/2007
 15/07/2007 a 21/07/2007
 08/07/2007 a 14/07/2007
 01/07/2007 a 07/07/2007
 17/06/2007 a 23/06/2007
 10/06/2007 a 16/06/2007
 06/05/2007 a 12/05/2007
 15/04/2007 a 21/04/2007
 11/03/2007 a 17/03/2007
 04/03/2007 a 10/03/2007
 25/02/2007 a 03/03/2007
 18/02/2007 a 24/02/2007
 11/02/2007 a 17/02/2007
 04/02/2007 a 10/02/2007
 28/01/2007 a 03/02/2007
 21/01/2007 a 27/01/2007
 14/01/2007 a 20/01/2007
 07/01/2007 a 13/01/2007
 26/11/2006 a 02/12/2006
 19/11/2006 a 25/11/2006
 05/11/2006 a 11/11/2006
 22/10/2006 a 28/10/2006
 15/10/2006 a 21/10/2006
 08/10/2006 a 14/10/2006
 01/10/2006 a 07/10/2006
 24/09/2006 a 30/09/2006
 17/09/2006 a 23/09/2006
 10/09/2006 a 16/09/2006
 27/08/2006 a 02/09/2006
 20/08/2006 a 26/08/2006
 16/07/2006 a 22/07/2006
 09/07/2006 a 15/07/2006
 25/06/2006 a 01/07/2006
 04/06/2006 a 10/06/2006
 21/05/2006 a 27/05/2006
 14/05/2006 a 20/05/2006
 07/05/2006 a 13/05/2006
 30/04/2006 a 06/05/2006
 23/04/2006 a 29/04/2006
 16/04/2006 a 22/04/2006
 02/04/2006 a 08/04/2006
 26/03/2006 a 01/04/2006
 19/03/2006 a 25/03/2006
 26/02/2006 a 04/03/2006
 19/02/2006 a 25/02/2006
 05/02/2006 a 11/02/2006
 29/01/2006 a 04/02/2006
 22/01/2006 a 28/01/2006
 15/01/2006 a 21/01/2006
 08/01/2006 a 14/01/2006
 01/01/2006 a 07/01/2006
 18/12/2005 a 24/12/2005
 11/12/2005 a 17/12/2005
 04/12/2005 a 10/12/2005
 27/11/2005 a 03/12/2005
 20/11/2005 a 26/11/2005
 13/11/2005 a 19/11/2005
 30/10/2005 a 05/11/2005
 23/10/2005 a 29/10/2005
 16/10/2005 a 22/10/2005
 09/10/2005 a 15/10/2005
 02/10/2005 a 08/10/2005
 25/09/2005 a 01/10/2005
 18/09/2005 a 24/09/2005
 11/09/2005 a 17/09/2005
 28/08/2005 a 03/09/2005
 21/08/2005 a 27/08/2005
 24/07/2005 a 30/07/2005
 10/07/2005 a 16/07/2005
 03/07/2005 a 09/07/2005
 05/06/2005 a 11/06/2005
 29/05/2005 a 04/06/2005
 22/05/2005 a 28/05/2005
 15/05/2005 a 21/05/2005
 08/05/2005 a 14/05/2005
 01/05/2005 a 07/05/2005
 24/04/2005 a 30/04/2005
 17/04/2005 a 23/04/2005
 03/04/2005 a 09/04/2005
 27/03/2005 a 02/04/2005
 20/03/2005 a 26/03/2005
 06/03/2005 a 12/03/2005
 27/02/2005 a 05/03/2005
 20/02/2005 a 26/02/2005
 06/02/2005 a 12/02/2005
 30/01/2005 a 05/02/2005
 23/01/2005 a 29/01/2005
 16/01/2005 a 22/01/2005
 09/01/2005 a 15/01/2005
 19/12/2004 a 25/12/2004
 12/12/2004 a 18/12/2004
 05/12/2004 a 11/12/2004
 28/11/2004 a 04/12/2004
 21/11/2004 a 27/11/2004
 14/11/2004 a 20/11/2004
 07/11/2004 a 13/11/2004
 31/10/2004 a 06/11/2004
 24/10/2004 a 30/10/2004
 03/10/2004 a 09/10/2004
 26/09/2004 a 02/10/2004
 19/09/2004 a 25/09/2004
 12/09/2004 a 18/09/2004


Outros sites
 Eu Sozinha Futebol Clube
 Copy-paste
 Lili Prata
 Verborrágica
 Aqui Tem Donna
 Bobagens da Alma


 
Andando ao Deus Dará


Vamos conversar?

Eu escondi suas fotos e suas cartas. Escondi tão bem escondido que de vez em quando vou lá, na esperança de não lembrar mais onde estão. Mas eu sempre lembro.

O que eu queria dizer é que não sinto mais sua falta. Eu queria.

O tempo faz milagres, já dizia o poeta. Mas muito tempo que já passou foi pouco... Ou então, o poeta nada sabia da minha vida.

Eu queria te dizer que meus machucados já sararam e que nem me lembro porque te escolhi um dia. Queria dizer também que não acredito mais. Eu queria.

Eu não leio mais seus emails antigos... não atualizei seu telefone na minha agenda. Deletei seu nome dos meus contatos.

Eu não uso mais o presente que você me deu e também não falo de você para ninguém.

Não prolongo sua vida na minha vida.

Mas quando você me procura... quando você me pede desculpas.... quando você é você. Ah...

Pode tentar que não adianta. Eu alcanço meu objetivo e te empurro pra longe, todas as vezes. Não deixo você se aproximar, não crio oportunidades, destruo possibilidades. Eu mostro que está tudo bem agora e está mesmo... Mas, de alguma forma muito estranha, ainda estou presa, ainda imagino “como teria sido se”.

Mas SE não É.

Eu te fiz sumir, eu tratei dos hematomas, eu mudei minha realidade. E é bom assim, é bom agora... mas às vezes (e só às vezes) eu ainda queria você por perto. Apesar de tudo e por tudo...

Não me sinto perdida... longe disso e pelo contrário, estou muito certa sobre tanta coisa. Tanta!

Não me vejo mais como vítima de você, das circunstâncias ou do mundo.

Não me pressiono, não exijo, não me desespero.

Não te carrego no bolso, nem no coração.

Mas sabe o famoso AS VEZES? Só às vezes, você ainda está comigo e nesse de-vez-em-quando ainda sinto sua falta.

Escrito por Mel às 22h25
[] [envie esta mensagem]



Copiado e não sei de quem é a autoria...

Poupe-me de ofertas medíocres. Não perca tempo ofertando-me palavras impostoras, sentimentos indeterminados ou seu coração interditado. Vozes trêmulas e frases decoradas não me convencem mais. Eu posso muito mais do que isso.
E isso porque eu posso absolutamente tudo o que eu quiser."


Escrito por Mel às 15h30
[] [envie esta mensagem]



Texto escrito em janeiro de 2006

Sabe... me ensinaram que o cara que gostar de mim, não vai precisar nem de 2 minutos pra dizer "quero ficar com você e o resto a gente ajeita".

Você precisou de uma noite inteira e mesmo assim, nem sei se seria essa a resposta. Tanto faz já.

Eu perdi o tesão de explicar, de conversar sobre.... não quero mais....

Nem sempre "desculpa" é suficiente se os acontecimentos são recorrentes. Por pior que seja a raiva, segure a língua e os murros.

Comportamento é repetitivo - ensinaram no LT. Mas dá pra mudar sim. Difícil? Puta que pariu se é. Mas depende do valor que você dedica a cada coisa. Ou pessoa.

Sabe aquele sentimento maior que te faz brecar as palavras feias porque vai existir um amanhã? Pois é... faltou.

E a ressaca do arrependimento no dia seguinte pode ser a pior. Vc não sabe o que fazer com ela, né?

Percebi.

E se confunde nas consequências. Mas eu não.

Apague as lembranças! 1,2,3 e já!

Festa da sua empresa, festa da minha, casa, dormir junto, sítio, LT, Atibaia, Mc Donalds, primeira noite, segunda, terceira e todas. Orkut, MSN, celular, meu telefone. Esqueceu? Então pronto.

Se eu gosto de você? Não tenha dúvidas...

Mas tô tranquila, percebi que deixei de querer. Ou ainda: que não posso querer sozinha (de novo não dá).

Que você tenha a liberdade maior que puder. E que acerte nas escolhas.

E que eu esteja agindo certo dessa vez.

Ah, você precisa saber de uma coisa: você salvou a minha vida. Eu quase me casei com o homem errado, vc me tirou de um ciclo e hoje eu sou outra mulher (menina?).

Aqui eu uso todas as palavras pra que não haja dúvida:

Estou terminando com você. Não quero mais te namorar. Não estamos mais juntos. Eu te adoro!

 

Se um dia você tiver certeza de que quer ficar comigo, eu moro na segunda casa à direita, perto do parquinho. Mas só toque a campainha se vier acompanhado de certeza e um alpino.

Take care.

Boa Noite Cinderela. Boa Noite Shrek

Escrito por Mel às 16h59
[] [envie esta mensagem]



Email de tchau no trabalho

Nunca gostei de despedidas... e é com o coração apertado e sem encontrar as palavras certas, que eu vou tentar dizer "tchau".
Então: tchau.

Ok... eu sou prolixa demais pra parar por aí... então, senta que lá vem a história.
Mais do que profissionais excelentes, aqui eu encontrei PESSOAS admiráveis.

Alguns de vocês, eu conheci bem e pude torcer junto pelas vitórias pessoais; outros nem tanto (por pressa ou qualquer outro não-motivo que lamento) e, há ainda todos aqueles que não tive a oportunidade de conhecer nem o suficiente.
De qualquer forma, sentirei saudades.

A palavra que eu acho mais bacana na Língua Portuguesa é "paralelepípedo" (foi só pra descontrair)... Mas a palavra que eu acho mais bonita é "OBRIGADA".
Registro meu MUITO OBRIGADA pelo aprendizado constante, pelo conhecimento adquirido, pelas risadas compartilhadas e pela ajuda de sempre.
Aprendi que as vitórias dessa vida dependem de uma senha. E talvez "merecer" seja ela.

Que haja aprendizado, força, reconhecimento e sucesso. Pra mim e pra vcs.



Escrito por Mel às 18h12
[] [envie esta mensagem]



E o telefone tocou e eu consegui o emprego!

Fui aprovada!

"Amazing things happen when you say yes." YES!



Escrito por Mel às 15h54
[] [envie esta mensagem]



Eu queria tanto tanto tanto que meu telefone tocasse...

Escrito por Mel às 15h37
[] [envie esta mensagem]



Quando eu amar de novo vou acreditar que é pra sempre mas não “a qualquer custo”. Nem sempre, vale à pena e hoje eu sei disso.
Quando eu amar de novo, vou descomplicar.

Resumindo: Quando eu amar de novo “o meu melhor amigo será o meu amor”.
E tenho dito.



Escrito por Mel às 18h16
[] [envie esta mensagem]



Coisas estão acontecendo no Fantástico Mundo de Mel...

Escrito por Mel às 16h36
[] [envie esta mensagem]



Recorde

Em 07 dias, eu consegui:

- 08 hematomas pelo corpo porque despenquei da escada (no trabalho, porque se é pra cair que outras pessoas se divirtam com isso).

- 01 dente lascado comendo uma torrada muito (MUITO) dura no salão de manicure

- 39 graus de febre porque peguei a gripe-bicho-papão do meu querido-chefe-bicho-papão.

Pronta pra bater o recorde do PAN! Tchiruliru.



Escrito por Mel às 16h50
[] [envie esta mensagem]



Desembarque. Esteira rolante, pegar as malas. Cheiro de Brasil, idioma conhecido. Ufa! Preciso passar no NADA A DECLARAR da alfândega. Por 1 minuto, respiro fundo e quase não consigo ir em frente.
Sim, estava com muita saudade da família (e da comida). Mas de repente era só saudade e mais nada. Senti que meu lugar não é mais nesse país.
Amo o Brasil. AMO. Nunca tive vontade de morar em outro lugar e talvez, eu ainda queira criar meus filhos aqui. Mas nesse momento, tem um mundo me esperando.

Durante a viagem, deu saudade da minha cama, das minhas coisas... mas o encantamento com o mundo lá fora está falando mais alto. Talvez eu esteja errada em falar “nível de pessoas” mas vou falar assim mesmo. Eu sei que em qualquer lugar tem gente boa e gente ruim. Mas, num outro pedaço do mundo, eu encontrei tanta gente interessante, educada, polida.
Gente que, por menos condições financeiras, não invade seu espaço, não te joga uma cantada barata... gente que conhece os limites do próximo e que respeita.

Gente mais séria, talvez. Gente focada em realizar sonhos, talvez até gente mais prática e objetiva. Mas nem por isso, gente chata. Gente que se diverte, ri, mas sabe das responsabilidades e se compromete com isso. Talvez eu tenha me identificado, talvez tenha despertado minha admiração.

Não, não estou deslumbrada com outro país. Acho que estou um pouco cansada do meu... Não me conformo com algumas coisas e simplesmente não sei como mudar o cenário que na minha opinião, é tão feio.

Propina, mentira, traição, fome, corrupção. Gente culpada que escapa ilesa. Gente inocente que perde a vida por não-motivos. Notícias tristes em todas as revistas. Crianças (?) de 7 anos passando batom e rebolando com uma sensualidade descabida na minha visão careta. Brigas em noites de festa. Banalização do amor, maridos traindo esposas, amigo traindo amigo... Gente esquecendo de ser gente.

Então, na minha lista de próximos planos, acrescente: VOU-ME EMBORA PRA PASÁRGADA!



Escrito por Mel às 19h13
[] [envie esta mensagem]



Ah não. Não começa.
Tá melhor assim, tão mais fácil, menina...
Porque tá querendo mudar se já sabe como as coisas são? Deixa assim.
Pensa na sua liberdade de ações e pensamentos. Sua paz.
Sumiram os conflitos. Mente e coração estão concordando dessa vez.
O que falta?
Supresas... mudar os planos.... mudar de idéia... fazer as pazes... fazer dar certo... ceder... não-ceder... discordar e concordar, aprender... se entregar... friozinho na barriga... ficar saltitante.... contar as novidades... ser uma boba-feliz... saudade... tentar diferente... gostar....

Falta isso.
Para maiores informações, entre em contato com nosso tele-atendimento. Ligação gratuita.

Rá.



Escrito por Mel às 12h04
[] [envie esta mensagem]



Tudo mentira que semana passada teve sexta-feira 13.

A minha chegou só hoje.



Escrito por Mel às 12h44
[] [envie esta mensagem]



Considerações sem conexão alguma ou talvez:

*Dentro de um BINGO, um fotógrafo de famosas me entregou um cartão e pediu pra eu ligar pra "fazer umas fotos". Ah tá que eu vou ligar.

*Eu consegui agendar minhas férias e vou pra Portugal! Tchararans!
Obs: Programar viagem cansa demais.

*Minha casa virou a FANTÁSTICA FÁBRICA DE CHOCLOATES depois da Páscoa.

*Eu estou comendo bolacha BONO com cobertura de chocolate. Alguém já provou?

*Pela primeira vez, eu tô achando que uma história realmente passou...

*Eu acho que engordei um pouquinho e é estranho as roupas vestirem mais justas. Maaaaas estou atraindo mais olhares... acho que tava muito Olivia Palito.

*Me pediram um autógrafo no bar dizendo que pareço com a Sandy. Não pareço.

*É normal todo mundo gostar de raves e eu não? ODEIO.

*Parei de tomar refrigerante, mas a única exceção é quando me oferecem Fanta Laranja. É mais forte que eu.

*Eu queria um "ALEMÃO" pra mim, numa versão morena.

*Tô com saudade do meu pai.



Escrito por Mel às 16h09
[] [envie esta mensagem]



Eu queria escrever uma coisinha muito meiga, gutchi gutchi... daquelas que servem pra todo mundo em algum momento da vida... Mas eu tô num dia meio "explosão" demais... Então, vou deixar o texto do Chico Xavier porque ele PODE, né?

"A gente pode morar numa casa mais ou menos,
numa rua mais ou menos, numa cidade mais ou menos,
e até ter um governo mais ou menos.

A gente pode dormir mais ou menos,
comer um feijão mais ou menos, ter um transporte mais ou menos,
e até ser obrigado a acreditar mais ou menos no futuro.

A gente pode olhar em volta e sentir que tudo está mais ou menos.

Tudo bem.

O que a gente não pode mesmo, nunca, de jeito nenhum,
é amar mais ou menos,
é sonhar mais ou menos,
é ser amigo mais ou menos,
é namorar mais ou menos,
é acreditar mais ou menos.

Senão a gente corre o risco de se tornar uma pessoa mais ou menos...**
Chico Xavier"



Escrito por Mel às 18h01
[] [envie esta mensagem]



A pior hora é quando a gente esquece de esperar.
Os nove meses do filho Expectativa foram abortados. Histórias e pessoas abandonadas no caminho. Não queria mais.
Não esperava mais notícias e declarações. Também não esperava grosserias e despedidas. Nada mais eu esperava.

Fiz o mundo girar do meu jeito pra que não soubessem de mim, não conseguissem me achar nem por mensagens enviadas por ET´s. Acreditei que tinha dado certo. Rá pra mim.

Mas meu querido Murphy nunca me abandona e de repente, eu me vi a mesma de sempre – contando sonhos nos dedos e criando expectativas em meu mundo cor-de-rosa.

Ah... lá estava eu novamente: esperando.
E como quem espera o ônibus no ponto errado, nunca veio. Nunca viria, nunca virá.

“Moça, o itinerário do FELICIDADE 6141 não passa aqui não. A sra tá bem longe do ponto. Mas leva uma bala de goma pra ajudar!”

 Levo sim, meu querido.



Escrito por Mel às 18h43
[] [envie esta mensagem]




[ ver mensagens anteriores ]